FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Doenças Sexualmente Transmissíveis

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) são contraídas a partir do ato sexual sem camisinha. As mais comuns são Aids, sífilis, gonorreia, herpes, HPV e clamídia. Elas podem afetar, igualmente, homens e mulheres com vida sexual ativa, e o risco aumenta com a troca frequente de parceiros. As DSTs podem ser provocadas por vírus, bactérias ou fungos, por isso, os tratamentos são diversificados.

Prostatite

A prostatite é uma inflamação que provoca o crescimento anormal da próstata, gerando desconforto, dor e obstrução da urina. Em geral, o problema é originado por uma bactéria, mas também pode ser relacionado a um vírus, fungo ou outros agentes.

Novembro Azul

A campanha Novembro Azul é um movimento de prevenção ao câncer de próstata e preservação da saúde do homem. A ação começou a ser realizada, no Brasil, em 2012, pelo Instituto Lado a Lado Pela Vida, com o objetivo principal de quebrar a resistência dos homens em relação às consultas médicas, e, assim, estimular a realização dos exames preventivos, essenciais para diagnosticar doenças em fase inicial.

 

Candidíase

 O crescimento excessivo do fungo Candida (também chamado Monília), no organismo, provoca uma infecção denominada Candidíase ou Monolíase Vaginal. Tal irritação pode ser ocasionada pelo enfraquecimento do sistema imunológico ou pelo uso de alguns antibióticos.

..

Candidíase


 O crescimento excessivo do fungo Candida (também chamado Monília), no organismo, provoca uma infecção denominada Candidíase ou Monolíase Vaginal. Tal irritação pode ser ocasionada pelo enfraquecimento do sistema imunológico ou pelo uso de alguns antibióticos.

 

Há quem acredite que essa infecção seja transmitida apenas por meio contato sexual desprotegido. Entretanto, especialistas explicam que o fungo já se encontra na flora vaginal e se desenvolve quando há uma diminuição de resistência do organismo. Diabetes, duchas vaginais em excesso e vestuário inadequado – como calças apertadas – são outros fatores que favorecem o crescimento do fungo. Além do órgão genital, a candidíase pode atingir outras partes do corpo, como a pele, a boca ou os intestinos.

 

SINTOMAS:

Dentre os sintomas mais comuns da monolíase vaginal, estão:

o   Irritação e coceira;

o   Corrimento esbranquiçado, espesso e grumoso;

o   Coloração avermelhada na vagina;

o   Escoriações na região vulvar.

 

COMO A CANDIDÍASE É DETECTADA:

O diagnóstico da doença pode ser feito a partir de exames clínicos ou microscópicos, já que os sintomas podem se manifestar apenas no período da menstruação e podem ser confundidos com outras doenças genitais, como gonorreia ou herpes. Os exames são realizados em consultórios ginecológicos, por especialistas que identificam o problema de acordo com os sintomas citados pela paciente.

   

TRATAMENTOS E CUIDADOS:

O agravamento da candidíase pode provocar úlceras, por isso, é de extrema importância cuidar-se para evitar que a doença avance:

o   Durante o tratamento, é essencial a abstinência sexual;

o   Evitar o uso de desodorantes vaginais;

o   Fazer o uso de vestimentas adequadas e confortáveis;

o   Não se esquecer de usar o preservativo.

Faça o uso dos medicamentos prescritos corretamente e siga as recomendações médicas, porque toda doença deve ser tratada seriamente e com responsabilidade. Cuide-se!

 

Informações do site www.gineco.com.br/saude-feminina/doencas-femininas.

 

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
FUNDAFFEMG   |   Rua Sergipe, 893   .   Funcionários   .   30130-171   .   BH/MG   .   Tel (31) 2103-5858   .   Fax (31) 2103-5890