FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Divirta-se nas festas de fim de ano com saúde

Fim de ano é sinônimo de celebração, já que o período estimula a confraternização e comunhão entre as pessoas. Normalmente, acontecem encontros em diversos tipos de ambientes, principalmente em casa e no trabalho, mostrando como é importante partilhar os bons momentos vividos com aqueles que amamos. 

Porém, não é só isso que torna essa ocasião muito atrativa. A mesa farta, sem dúvida, é mais um importante protagonista neste período!

Crianças devem ser acompanhadas pelo médico desde o nascimento  

Você sabe por que os primeiros mil dias de vida são fundamentais para uma criança? É nesse período que as bases para uma boa saúde, crescimento e  neurodesenvolvimento se estabelecem, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef, na sigla em inglês). “É imprescindível que seja oferecido à criança um ambiente que lhe proporcione as melhores condições para que desenvolva todo o seu potencial”, orienta a pediatra Giane Chaves, que atende no Centro de Promoção da Saúde (CPS) de Belo Horizonte. Alimentação saudável e relacionamento próximo e atento com seu filho são requisitos importantes. Acompanhar o desenvolvimento do pequeno com um pediatra de confiança, também.

Evite o câncer de peito aberto

Outubro é o mês em que tradicionalmente a prevenção ao câncer de mama ganha destaque. Mas, como ressalta a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o cuidado deve ser constante e fazer parte da rotina de saúde da mulher, com autoexame, consultas ao médico especialista e realização anual da mamografia, a partir dos 40 anos.

Envelhecendo com saúde

Em 2018, a expectativa de vida da população brasileira alcançou a maior média da história: 76 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O instituto estima que, até 2060, 25,5% do total de brasileiros terá mais que 65 anos – atualmente, o percentual de idosos é 9,2%. Se o número de pessoas mais velhas está crescendo, nem todo mundo sabe responder à seguinte pergunta: qual a fórmula para envelhecer com saúde?

..

Fibromialgia


A Fibromialgia é uma doença reumatológica, que provoca dores generalizadas pelo corpo, principalmente nas articulações e nos tendões. O paciente apresenta fadiga, intolerância ao exercício físico e sono não repousante – sensação de continuar cansado, mesmo depois de dormir. Na maioria dos casos, a doença afeta o público feminino. As mulheres entre 30 e 55 anos são as mais atingidas. No entanto, pessoas idosas, crianças e adolescentes também podem desenvolver a síndrome.

CAUSAS
A causa da fibromialgia é desconhecida, entretanto, ela possui ligação com a baixa produção de serotonina, neurotransmissor que influencia o sono, o ritmo cardíaco, a produção de hormônios e outras funções fisiológicas. As mulheres produzem menos serotonina, e, por esse motivo, estão mais vulneráveis a problemas como depressão, enxaqueca e transtornos de humor, principalmente no período de TPM.
Também conhecida por Síndrome de Joanina Dognini, a fibromialgia pode se desencadear devido a um trauma físico, uma cirurgia, uma infecção ou mesmo uma tensão psicológica significativa.

SINTOMAS

Inicialmente, o paciente acometido pela fibromialgia apresenta dor localizada, que persiste por, no mínimo, três meses, evolui e se espalha pelo corpo. Os principais sintomas são:
- Dor generalizada e recorrente;
- Indisposição e falta de energia (fadiga);
- Insônia, sono pouco reparador;
- Cefaleia (dor de cabeça intensa);
- Problemas de concentração e de memória;
- Tonturas;
- Síndrome do cólon irritável;
- Sensibilidade ao urinar.
O paciente também pode apresentar disfunção da articulação temporomandibular (que realiza os movimentos da mandíbula e a liga ao crânio), ansiedade e depressão.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
Se as dores persistirem por, pelo menos, três meses, recomenda-se que o paciente procure por um reumatologista, responsável por tratar doenças do tecido conjuntivo, articulações e doenças autoimunes. O diagnóstico é clínico, baseado na identificação de pontos dolorosos. Exames laboratoriais e radiológicos são utilizados para avaliar as condições gerais dos pacientes e para analisar a existência de outras doenças causadoras de dor.
A fibromialgia não tem cura, mas existem diversos tratamentos eficazes para o seu controle, como:
- Atividades físicas, de acordo com a avaliação médica;
- Uso de medicamentos antidepressivos e neuromoduladores, pois eles aumentam a quantidade de neurotransmissores que diminuem a dor;
- Fisioterapia;
- Massagens e acupuntura;
- Tratamentos do sono e da dor;
- Tratamentos para o controle da ansiedade/depressão;
- Terapia cognitivo-comportamental.
Siga as recomendações médicas, evite carregar peso, durma o suficiente, pratique exercícios físicos regularmente, procure posições confortáveis quando for permanecer sentado e, também, considere a possibilidade de buscar ajuda psicológica. É possível conviver com a fibromialgia!

Informações retiradas dos sites fibromialgia.com.br e drauziovarella.com.br

 

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
Rua Sergipe, 893 . Savassi - BH/MG - CEP:30130-171 . Telefone (31)2103-5858