FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Dengue, zika e chikungunya: saiba suas diferenças e como evitar as doenças

Verão é sinônimo de altas temperaturas e grande volume de chuvas, ideais para a proliferação do mosquito urbano que quase todo brasileiro conhece: o Aedes aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya. De forma geral, as doenças provocam febre, dores de cabeça e nas articulações, além de enjoo e manchas pelo corpo. Mas há diferenças importantes que influenciam no tratamento de cada uma.

Fique atento: alguns exames e procedimentos demandam autorização prévia

O Carnaval está logo aí. Caso você tenha algum exame ou procedimento a ser realizado neste período e que demande autorização prévia, adiante-se e solicite a autorização para a Fundaffemg até 28/02/2019.

Você conhece as responsabilidades do beneficiário junto à FUNDAFFEMG?

O fornecimento de todas as informações referentes a dados de beneficiários, solicitadas pela Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), é de responsabilidade da FUNDAFFEMG. Para isso, o beneficiário também deve estar atento e manter sempre atualizados seus dados cadastrais junto à fundação, para que as informações previstas no Sistema de Informações de Beneficiários (SIB) sejam encaminhadas corretamente.


 

Mais recursos no combate ao câncer

O Dia Mundial de Combate ao Câncer (4 de fevereiro) foi instituído pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de chamar atenção para o problema. Nos últimos anos, a medicina evoluiu no tratamento dessa enfermidade. Quais são as novidades mais recentes? Para responder a essa e a outras perguntas, o Jornal da Fundaffemg entrevistou o médico Alexandre Chiari, coordenador do corpo clínico da Oncomed-BH. Acompanhe, a seguir, um resumo da conversa.

..

Cigarro: apague esse vício!


No Brasil, dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostram que 156 mil mortes relacionadas ao tabagismo são registradas todos os anos. Conheça o Grupo de Apoio à Cessação do Tabagismo Bons Ares, oferecido pelo FUNDAFFEMG, em Belo Horizonte, e histórias inspiradoras de beneficiários que decidiram abandonar o vício.

 

O cigarro é composto por 4.700 substâncias químicas tóxicas e contribui para o aparecimento de aproximadamente 50 doenças, principalmente cardiovasculares e respiratórias obstrutivas crônicas, além de câncer. Estatísticas do INCA mostram que os fumantes possuem um risco dez vezes maior de ter câncer de pulmão, cinco vezes maior de infarto, bronquite crônica e enfisema pulmonar e duas vezes maior de derrames cerebrais.

 

Motivos para parar de fumar não faltam. “É preciso ter força de vontade e determinação”, afirma Thalia do Amaral Silva Mourão, secretária da presidência da AFFEMG e beneficiária do FUNDAFFEMG-Saúde, que fumou durante 35 anos. Em 2008, ela e o marido, Renato Márcio, conheceram o Grupo de Apoio à Cessação do Tabagismo Bons Ares, oferecido pelo Plano, em Belo Horizonte, e decidiram dar o primeiro passo para abandonar o vício. “Começamos as atividades despretensiosamente e hoje percebemos que foi uma escolha acertada. O apoio que recebemos foi fundamental para conseguirmos parar”, diz. O início é a etapa mais difícil. “Sentia muita ansiedade. O medicamento prescrito e as caminhadas longas ajudavam a aliviar”, conta Roberto Borges, Conselheiro Fiscal da FUNDAFFEMG, que fumou durante 30 anos. Ele decidiu parar por saber que o hábito é prejudicial à saúde e conseguiu com a ajuda do Grupo.

 

A lista de conquistas citadas pelos beneficiários após largarem o cigarro é grande. Melhoria do paladar, do olfato e da capacidade aeróbica, além do rejuvenescimento da pele, foram as principais citadas por Thalia. Já Roberto contou que parou de sofrer com inflamações na gengiva.

 

 

 

Grupo de Apoio à Cessação do Tabagismo Bons Ares

O beneficiário fumante interessado em abandonar o vício deve entrar em contato com a FUNDAFFEMG. Ele pode ter acesso a um plano de tratamento personalizado, traçado por clínico geral, pneumologista, psicólogo e assistente social, após exames e avaliações individuais. Caso compareça às consultas propostas, cumpra com as indicações e participe de um grupo de atividade física; a FUNDAFFEMG paga 50% do valor das medicações indicadas.

 

 

 

Se você parar de fumar após...

20 minutos | A pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal.

2 horas | Não há mais nicotina no seu sangue.

8 horas | O nível de oxigênio no sangue se normaliza.

2 dias | Seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar readquire a capacidade de identificar sabores.

3 semanas |  A respiração fica mais fácil e a circulação melhora. 

5 a 10 anos | O risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou.

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
Rua Sergipe, 893 . Savassi - BH/MG - CEP:30130-171 . Telefone (31)2103-5858