FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Dengue, zika e chikungunya: saiba suas diferenças e como evitar as doenças

Verão é sinônimo de altas temperaturas e grande volume de chuvas, ideais para a proliferação do mosquito urbano que quase todo brasileiro conhece: o Aedes aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya. De forma geral, as doenças provocam febre, dores de cabeça e nas articulações, além de enjoo e manchas pelo corpo. Mas há diferenças importantes que influenciam no tratamento de cada uma.

Fique atento: alguns exames e procedimentos demandam autorização prévia

O Carnaval está logo aí. Caso você tenha algum exame ou procedimento a ser realizado neste período e que demande autorização prévia, adiante-se e solicite a autorização para a Fundaffemg até 28/02/2019.

Você conhece as responsabilidades do beneficiário junto à FUNDAFFEMG?

O fornecimento de todas as informações referentes a dados de beneficiários, solicitadas pela Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), é de responsabilidade da FUNDAFFEMG. Para isso, o beneficiário também deve estar atento e manter sempre atualizados seus dados cadastrais junto à fundação, para que as informações previstas no Sistema de Informações de Beneficiários (SIB) sejam encaminhadas corretamente.


 

Mais recursos no combate ao câncer

O Dia Mundial de Combate ao Câncer (4 de fevereiro) foi instituído pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de chamar atenção para o problema. Nos últimos anos, a medicina evoluiu no tratamento dessa enfermidade. Quais são as novidades mais recentes? Para responder a essa e a outras perguntas, o Jornal da Fundaffemg entrevistou o médico Alexandre Chiari, coordenador do corpo clínico da Oncomed-BH. Acompanhe, a seguir, um resumo da conversa.

..

Evite o câncer de peito aberto


Outubro é o mês em que tradicionalmente a prevenção ao câncer de mama ganha destaque. Mas, como ressalta a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o cuidado deve ser constante e fazer parte da rotina de saúde da mulher, com autoexame, consultas ao médico especialista e realização anual da mamografia, a partir dos 40 anos.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), dentre os cânceres, o de mama é o tipo que mais acomete as mulheres brasileiras, após o de pele não melanoma: a estimativa é de 59.700 novos casos em 2018. Medidas preventivas – como adoção de alimentação saudável, prática de atividades físicas – e a realização da mamografia podem ajudar a mudar o cenário. Segundo a Dra. Regina Celi Serra Costa, mastologista e Superintendente Técnica da FUNDAFFEMG, a recomendação é que as mulheres façam a mamografia anualmente. “O exame é o método mais eficiente para identificar pequenas lesões, microcalcificações agrupadas irregulares, um dos sinais mais precoces de malignidade, ou nódulos menores que 1 centímetro, difíceis de palpar clinicamente”, esclarece. A médica reitera a importância, também, da avaliação clínica. “O mastologista realiza uma análise minuciosa e orienta a paciente. Isso é primordial para a detecção precoce da doença, o que aumenta as chances de cura.”


Sinais e sintomas

  • Nódulo (caroço) fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher.
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja.
  • Alterações no bico do peito (mamilo).
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço.
  • Saída de líquido anormal das mamas.


Dra. Regina esclarece que os sinais e sintomas devem sempre ser investigados, porém eles podem estar relacionados a doenças benignas da mama. “A postura atenta das mulheres em relação à saúde das mamas, que significa conhecer o que é normal em seu corpo e quais as alterações consideradas suspeitas de câncer de mama, é fundamental para a detecção precoce dessa doença”, destaca.


OncoRede

Em 2017, a FUNDAFFEMG foi uma das 18 operadoras de saúde selecionadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para participar do projeto OncoRede. O modelo pretende promover várias ações integradas para aprimorar a atenção oncológica no país.

Na FUNDAFFEMG, atividades de prevenção ao câncer foram realizadas por meio do programa. Uma delas é o projeto Doses de Cuidado, que busca monitorar os beneficiários que recebem medicamentos para tratar a doença, para entender como está o tratamento do paciente. Entre os aspectos observados estão: como está o recebimento do medicamento, se o paciente sente efeitos colaterais ou interação medicamentosa, se é necessário acompanhamento psicológico e se tem seguido o tratamento.

Outra iniciativa colocada em prática é a Campanha de Mamografia, voltada às beneficiárias que têm entre 40 e 70 anos e que não fizeram o exame clínico no período de dois anos. Há, também, as ações do Outubro Rosa e Novembro Azul, que estimulam a ida ao médico especialista. São realizadas, ainda, palestras educativas que incentivam o autocuidado.

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
Rua Sergipe, 893 . Savassi - BH/MG - CEP:30130-171 . Telefone (31)2103-5858