FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Quando o excesso se torna um transtorno

Em que ponto comprar demais, comer muito ou jogar videogame em excesso pode se tornar um problema? Todo cuidado é pouco quando se trata de prevenir um comportamento que pode trazer graves prejuízos à saúde: a compulsão.

Cuidado com o peso das mochilas escolares

A cada ano que passa, aumenta o peso que crianças e adolescentes carregam, literalmente. À medida que as disciplinas escolares se diversificam, cresce a quantidade de objetos na mochila, assim como as responsabilidades. Cadernos, livros, lanche e outros materiais escolares, que devem ser levados todos os dias, acabam por representar um risco à saúde dos estudantes. O motivo? A carga que ombros, braços e costas precisam suportar.

Preparação para a chegada do bebê

Em junho de 2019, a vida da assistente social Karina Siqueira mudou completamente. O motivo da transformação tem um nome: Bernardo. O recém-nascido chegou ao mundo de forma planejada e com muita saúde. Para a mãe de primeira viagem, foi importante ter o apoio familiar e médico durante a gravidez, que lhe deu segurança e tranquilidade. “Foi fundamental contar com a assistência da FUNDAFFEMG durante todo o pré-natal”, diz.

O caráter solidário da FUNDAFFEMG

A FUNDAFFEMG é um plano de autogestão, pois está vinculado a uma categoria profissional e não possui fins lucrativos. Isso leva a um modo de funcionar específico, em que se destaca a solidariedade: os beneficiários compartilham entre si os custos provenientes do atendimento médico-hospitalar do grupo, em um sistema de mútua ajuda, o de rateio, conforme definido em regulamento próprio.

..

É hora de parar de fumar


O perigo é real. Segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo causou a morte de 100 milhões de pessoas no século 20.

Apesar de o percentual de fumantes ter diminuído no Brasil, o tabagismo ainda é uma questão de saúde pública, pelas inúmeras doenças que pode causar e o risco de morte que carrega consigo. “Muitas delas têm menos gravidade, como halitose, gengivite, gastrite e infecção respiratória. Mas outras podem ser fatais, como o derrame cerebral, o infarto agudo do miocárdio e vários cânceres, incluindo o de pulmão, que mata 75% dos pacientes”, alerta o pneumologista da FUNDAFFE MG Márcio Guimarães. Além de todos esses problemas, o vício pode aumentar o risco de morte súbita ou deixar sequelas permanentes.

A situação pode ser agravada se o fumante combina o vício com outros hábitos. “Quando associado ao alcoolismo, por exemplo, o tabagismo aumenta o risco de câncer de boca e garganta”, acrescenta Dr. Márcio. O infarto do miocárdio e a doença coronariana (quando os principais vasos sanguíneos do coração são obstruídos) também podem ocorrer com mais frequência em fumantes obesos, sedentários, acometidos por estresse ou que possuem altos níveis de colesterol e gorduras no sangue.

 

Apoio para largar o vício

Normalmente, os sintomas que levam o paciente ao consultório médico são outros, embora estejam diretamente relacionados ao tabagismo. “Os sinais que mais incomodam o fumante são cansaço e tosse, que tornam necessária uma avaliação respiratória e cardiológica”, informa o pneumologista.

Com apoio médico – e, eventualmente, de psicólogos –, o paciente passa a entender a importância de mudar comportamentos.“Esse acompanhamento também é importante para esclarecer dúvidas e orientar sobre o uso de medicamentos e possíveis efeitos colaterais”, reforça Dr. Márcio. No entanto, o fator mais decisivo é a vontade do paciente em parar de fumar. É por isso que nos consultórios médicos esta é uma das primeiras questões abordadas. Se o fumante possui esse desejo, estará mais motivado a mudar também outros hábitos relacionados ao ato de fumar.

“É essencial quebrar o vínculo que existe entre o cigarro e atos do cotidiano”, comenta o especialista. Outra etapa importante do tratamento é o uso de remédios que impede o desenvolvimento da abstinência.

 

Bons Ares

O programa da FUNDAFFEMG tem como meta ajudar pessoas que querem parar de fumar por meio de acompanhamento médico periódico e incentivo à adoção de novos hábitos. Caso deseje participar, ligue para (31) 2103-5858.

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
Rua Sergipe, 893 . Savassi - BH/MG - CEP:30130-171 . Telefone (31)2103-5858